Puerto Madryn

Como chegamos

Voo saindo de El Calafate para Trelew (70 km de Puerto Madryn). Chegamos perto de meia-noite após pegarmos uma van saindo do aeroporto de Trelew.


Onde ficamos

Hotel Tolosa – Roque Saenz Peña, 253 (9120) – Puerto Madryn – Chubut – Patagônia Argentina
Faça sua reserva ou envie um email ou visite o site

Período: 4 dias / 3 noites (abril de 2008)

Nossa avaliação: Bom hotel. Bom quarto para 2 pessoas, com boa cama e calefação, TV e frigobar. Boa localização (3 quadras da orla).


O que fizemos

1º dia: Chegada em Puerto Madryn

O ponto alto de Puerto Madryn é a observação da baleia-franca-austral, cujas águas servem de berço para esses animais, que se reproduzem e amamentam seus filhotes. É considerada a porta de entrada para a Península Valdés e para a Patagônia Argentina. Chegamos muito tarde e nem conseguimos sair para jantar.

2º dia: Passeio por Puerto Madryn

Saímos para passear pela cidade. Caminhamos até a orla e lá ficamos tirando fotos. Lembro que na orla existiam várias agências que faziam passeios para observação de baleias mas a maioria estava fechada pois estávamos fora de época. Aproveitamos para fechar os passeios para os próximos 2 dias. Depois do almoço visitamos o Museo del Hombre Y El Mar, que é dedicado ao homem e para o mar e que cobre a história da exploração da Patagônia.

Argentina - Puerto Madryn
Puerto Madryn

3º dia: Península Valdés

Neste dia reservamos um passeio à Península Valdés. Esta reserva tem áreas de falésias e enseadas, abriga uma grande variedade de espécies animais e conserva um ecossistema bastante peculiar, especialmente com espécies marinhas e aves de migração. Foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, em 1999.

Saímos do hotel por volta das 8:00hs. Fizemos uma parada no centro de visitantes, que fica na entrada da reserva, onde tinha um mirador e de lá pudemos para avistar o Istmo Ameghino e algumas salinas. Dentro do centro existe um museu onde encontra-se uma grande ossada de baleia-franca-austral.

Argentina - Puerto Madryn - Peninsula Valdes - Museu
Península Valdés – Museu

Este passeio foi como um safári em que ficávamos vendo os animais típicos da região, como guanacos, ovelhas, maras e outros, espalhados na vasta estepe. Fizemos uma parada na Caleta Valdés para avistar os pinguins e os elefantes marinhos. Caleta Valdés é uma faixa de terra composta de terra, pedra e areia que é usada por elefantes marinhos numa determinada época do ano (agosto a abril). Ali percebi que minha jornada para ver o banquete das Orcas não teria sucesso pois haviam poucos animais. Saindo dali paramos para almoçar. Continuando o passeio, paramos em alguns mirantes para apreciar as belezas naturais do local e num deles, em Puerto Pirámides, avistamos uma colônia de lobos marinhos na encosta de uma falésia em frente ao mar. No caminho de volta viemos admirando a fauna e a flora da região.

Argentina - Puerto Madryn - Peninsula Valdes - Caleta Valdes
Península Valdés – Caleta Valdés
Argentina - Puerto Madryn - Peninsula Valdes
Península Valdés
Argentina - Puerto Madryn - Peninsula Valdes
Península Valdés
Argentina - Puerto Madryn - Peninsula Valdes
Península Valdés

4º dia: Punta Tombo, Trelew e Gaimán

Começamos este dia por Punta Tombo, a 180 Km de Puerto Madryn, e que foi declarada Área Natural Protegida em 1979. Chegando lá, fizemos uma parada numa Pinguinera que, de agosto a abril, serve de moradia para os pinguins de Magalhães. Fomos orientados a não sair da trilha, já que ao redor, na vasta estepe, existiam centenas de ninhos de pinguins de Magalhães misturados a guanacos, maras e outros animais. Após 40 minutos de caminhada, chegamos numa praia na qual os pinguins se deliciavam num animado banho. Ficamos ali apreciando a paisagem e tirando fotos antes de continuarmos o passeio.

Argentina - Puerto Madryn - Punta Tombo
Punta Tombo
Argentina - Puerto Madryn - Punta Tombo
Punta Tombo
Argentina - Puerto Madryn - Punta Tombo
Punta Tombo

Após o almoço seguimos para Trelew onde visitamos o Museu Paleontológico Egidio Feruglio. Este museu é conhecido como um dos mais importantes da Patagônia pois nele se encontram diversas ossadas de homens e animais que viveram nesta região, inclusive animais pré-históricos. Continuando o passeio, paramos em Gaimán, que é uma pequena cidade de origem galesa a 15 Km de Trelew. Nesta cidade subimos até um mirante onde tínhamos uma visão panorâmica. Em seguida, antes de voltarmos para Puerto Madryn, passamos numa Casa de Té, ou seja chá, para um lanche.

Argentina - Trelew - Museo Paleontologico
Trelew – Museo Paleontológico
Argentina - Gaiman
Gaiman

Saída de Puerto Madryn para Buenos Aires.


Dicas / Informações

  • Procure ir na época de observação das baleias (agosto-abril) pois, pelas fotos que vi, deve ser incrível.
  • Os passeios à Península Valdés e Punta Tombo valem a pena.
  • Puerto Pirámides é a única cidade da Península Valdés.
  • Mara é uma lebre, roedor herbívoro, endêmica da região da Patagônia argentina.

Links úteis

Locais Informações (valores de abril/2008)
Península Valdés com Punta Delgada Preço: 150 pesos
Reserva Península Ingresso: 40 pesos
Punta Tombo Preço: 150 pesos
Reserva Punta Loma Ingresso: 30 pesos
Museo Paleontológico Ingresso: 16 pesos

2 thoughts on “Puerto Madryn

  1. Belíssima matéria e belíssimas imagens!!!
    Estive nesse paraíso a tempo atrás e pude testemunhar todo esse encanto de ver animais extraordinários tão de perto! Fiquei com o sonho de retornar algum dia para aproveitar melhor!! Gostaria de compartilhar um video das baleias em puerto madryn que tive a felicidade de filmar de um Drone a partir da praia.
    https://youtu.be/VFPxTMdJSd4

    1. Oi Fabrício, obrigado pelo comentário! Realmente esse lugar é um paraíso, o único animal que não vimos foi a baleia, mas não tirou o brilho da viagem! A península Valdez é algo ímpar! Adorei seu vídeo! Grande abraço!

Deixe uma resposta