Peulla (Cruce de Lagos)

Como chegamos

Saindo de Puerto Varas para Bariloche, decidimos pernoitar uma noite num lugarejo encravado no meio da Cordilheira dos Andes, Peulla. Vale citar que esta travessia completa é conhecida como Cruce de Lagos e consiste em pegar 4 ônibus e 3 catamarãs, saindo de Puerto Varas, no Chile, até Bariloche, na Argentina, atravessando a Cordilheira dos Andes. Este dia começou bem cedo quando nos pegaram no hotel, já com as malas prontas, e nos levaram até o Parque Saltos de Petrohué. Neste belíssimo parque paramos para caminhar e apreciar a paisagem formada pelas quedas d’água cor verde esmeralda originadas pelo degelo e pelos vulcões Osorno, Cabulco e Puntiagudo. Após a visita ao parque nos levaram ao Porto Petrohué onde pegamos o catamarã para atravessar o Lago Todo Los Santos em direção à Peulla.

Chile - Cruce de Lagos - Parque Petrohue - Vulcao Osorno
Parque Petrohué – Vulcão Osorno
Chile - Cruce de Lagos - Parque Petrohue
Parque Petrohué
Chile - Cruce de Lagos - Lago Todos los Santos - Vulcao Puntiagudo
Lago Todos los Santos – Vulcão Puntiagudo

Onde ficamos

Hotel Peulla – Peulla – Patagônia – Chile
Faça sua reserva ou envie um email

Período: 2 dias / 1 noite (março de 2006)

Nossa avaliação: Ótimo hotel. Quarto muito bom para 2 pessoas, com boa cama, TV e frigobar. Excelente restaurante. Ótima localização (no meio da Cordilheira dos Andes).


O que fizemos

1º dia: Chegada à Peulla e passeio pelo Lago Negro

Chegamos em Peulla e logo que saímos do barco foram oferecidos diversos passeios: escolhemos aquela que saía do hotel e ia até o Rio/Lago Negro num caminhão 4×4 passando por riachos e vales. Após despacharmos nossas malas no hotel, saímos para dar uma volta no lugar e apreciar a paisagem e logo em seguida almoçamos.

Chile - Cruce de Lagos - Peulla
Peulla
Chile - Cruce de Lagos - Peulla
Peulla

Começamos o passeio pegando o caminhão e atravessando rios e bosques. Atravessamos o Rio Peulla, que estava parcialmente seco pois fica mais cheio no inverno, e passamos por uma fazenda típica da região com criação de javalis, cavalos, ovelhas entre outros animais. Após algum tempo passando por pequenos riachos e apreciando belas paisagens, chegamos ao Lago Negro, que é formado pelas águas do degelo. Ali pegamos um barco e navegamos rio adentro; um momento que vale comentar foi quando no meio do rio o barqueiro desligou o motor para que escutássemos os sons da natureza. Sensacional !!!

Chile - Cruce de Lagos - Peulla - Rio Negro
Peulla – Rio Negro

À noite, após um excelente jantar, saímos para caminhar pelos bosques que ladeavam o hotel e apreciar o céu estrelado no meio da Cordilheira dos Andes. Inesquecível !!!

2º dia: Saída de Peulla para Bariloche

Continuando o Cruce de Lagos, saímos bem cedo de Peulla em direção à alfândega, no caminho da fronteira com a Argentina. Após carimbarmos o passaporte, passamos pela fronteira e logo em seguida chegamos ao Bosque Sempre Verde, de onde se tinha um bela vista do Cerro Tronador, a 3554 metros de altitude.

Chile - Cruce de Lagos - Peulla - Cerro Tronador
Peulla – Cerro Tronador

Depois de alguns quilômetros, chegamos ao local exato da fronteira: de um lado o Parque Nacional Vicente Pérez Rosales, no Chile, e do outro o Parque Nacional Nahuel Huapi, na Argentina. Vale lembrar que neste momento houve a troca de guias: saiu o guia chileno para assumir o guia argentino.

Chile - Cruce de Lagos - Fronteira Chile e Argentina
Fronteira Chile e Argentina
Chile - Cruce de Lagos - Fronteira Chile e Argentina
Fronteira Chile e Argentina

Já na Argentina, nos levaram até Puerto Frias para pegarmos o segundo catamarã e atravessarmos o Lago Frias. Chegamos em Puerto Alegre e pegamos o terceiro ônibus até Puerto Blest onde fizemos uma parada para o almoço. Antes de partirmos para o último trecho da travessia fizemos uma caminhada até a Cascata Los Cantaros. Lá conhecemos um alerce de 1500 anos e o Lago Cantaros. Após o passeio, retornamos ao Puerto Blest e pegamos o terceiro e último catamarã para atravessar o Lago Nahuel Huapi rumo ao Puerto Pañuelo. Chegando lá pegamos o ônibus até Bariloche.

Argentina - Cruce de Lagos - Puerto Blest
Puerto Blest
Argentina - Cruce de Lagos - Puerto Blest - Raposas
Puerto Blest – Raposas

Dicas / Informações

  • Sugiro pernoitar em Peulla, ou seja, não seguir direto para Bariloche. É um prazer único desfrutar de um lugar localizado no meio da Cordilheira dos Andes.
  • O preço da travessia estava incluído no pacote.
  • O restaurante do hotel era maravilhoso. No almoço comemos fetuccine com salsa de camarão. No jantar comemos: de entrada filete de salmão para mim e caldo de legumes para a Bete; de prato principal, filete ao salsa de vinho camenére e papas cozidas; e de postres, brownie de chocolate com sorvete de chocolate branco e preto mais calda de chocolate. Não esquecendo que para acompanhar tudo, pisco sour.

Links úteis

Deixe uma resposta