Praia do Forte

Como chegamos

Voo da Trip de Fernando de Noronha para Recife e de voo da TAM de Recife para Salvador. Alugamos um carro no aeroporto e percorremos mais 70 Km aproximadamente pela Estrada do Coco até chegarmos à Praia do Forte.


Onde ficamos

Pousada Ogum Marinho – Alameda do Sol, s/n – Praia do Forte Mata de São João – Bahia – Brasil
Faça sua reserva ou envie um email ou visite o site

Período: 5 dias / 4 noites (novembro de 2002)

Nossa avaliação: Pousada muito boa, com decoração típica nordestina. Bom quarto e café da manhã. Excelente localização (próximo à praia e ao Projeto TAMAR).


O que fizemos

1º dia: Chegada à Praia do Forte

Logo na chegada percebi que a Praia do Forte não era mais aquela que conheci em 1992, uma vila de pescadores com algumas biroscas, incluindo o Bar do Souza com seu excelente bolinho de peixe, e pouquíssimas pousadas. A pequena vila havia se tornado um balneário cheio de pousadas e restaurantes, inclusive italianos, e o mais marcante: o nome da rua principal passou a ser Avenida ACM.

2º dia: Praias de Arembepe e Guarajuba e abertura de ninhos no Projeto TAMAR

Saímos logo após o café da manhã e fomos de carro até a Praia de Arembepe. Esta praia, que fica a 34 Km da Praia do Forte e é conhecida como primeira aldeia hippie do Brasil, tem várias cabanas rústicas que se espalham numa área cercada pela lagoa do Rio Capivara e pelas piscinas naturais formadas pelos recifes da praia. A praia, além de possuir águas cristalinas, também abriga uma das mais importantes iniciativas de proteção ambiental do Brasil, o Projeto TAMAR, com áreas cercadas para proteção aos ovos das tartarugas marinhas.

Brasil - Bahia - Praia de Arembepe
Praia de Arembepe
Brasil - Bahia - Praia de Arembepe - Projeto Tamar
Praia de Arembepe – Projeto Tamar

Antes de retornarmos à Praia do Forte, paramos para conhecer a Praia de Guarajuba, que fica a 12 Km da Praia do Forte. Guarajuba tem mar sereno na maré baixa, que é ideal para crianças. Atrai os amantes da pesca, do mergulho, do windsurf e hoje é cercada por belas casas e condomínios fechados, que abrigam moradores e veranistas.

Brasil - Bahia - Praia de Guarajuba
Praia de Guarajuba

Depois de retornarmos à Praia do Forte, almoçamos um prato de comida típica e demos uma volta pela vila. Após isso, fizemos uma caminhada pela praia, sem antes nos informarmos sobre a abertura dos ninhos de tartaruga do Projeto TAMAR e naquele dia iria ter. Ao final do dia, entramos no Projeto TAMAR, visitamos seus tanques com tartarugas de vários tipos, arraias, tubarões, entre outros, e ficamos aguardando a abertura nos ninhos das tartarugas marinhas. Os instrutores e guardiões do projeto começaram a escavar a areia e a encher vários baldes com filhotes de tartaruga de couro, trazer para os curiosos que cercavam o ninhal e depois levaram até à beira da praia para soltá-los à sorte, já que 1 em 100, na média, sobrevivem aos seus predadores naturais. Lembro daqueles pequenos e indefesos animais correndo em direção à água enquanto crianças choravam querendo brincar com eles.

Brasil - Bahia - Praia do Forte - Projeto Tamar
Praia do Forte – Projeto Tamar
Brasil - Bahia - Praia do Forte - Projeto Tamar
Praia do Forte – Projeto Tamar

3º dia: Mangue Seco

Neste dia pegamos o carro e fomos conhecer Mangue Seco. Mangue Seco fica a 170 km de Praia do Forte é a segunda maior atração da região. O local ficou famoso pelo romance de Jorge Amado: “Tieta do Agreste“, pelas praias de beleza agreste, emolduradas por dunas brancas, coqueirais e paisagens primitivas de rio e mar. Mangue Seco fica localizado no norte do litoral baiano, às margens do rio Real, na divisa da Bahia com Sergipe. Uma das grandes atrações locais são os passeios de bugre pelas dunas e, a vila local, que por ser pouco iluminada, nas noites de lua cheia oferece belo cenário.

Brasil - Bahia - Mangue Seco
Mangue Seco

No caminho para Mangue Seco lembro de uma situação em que estávamos acompanhando o trajeto pelo mapa quando percebemos que já estávamos dentro de Sergipe. Retornamos e vimos que a estrada para Mangue Seco estava sendo construída e cheia de caminhões e operários, que nos orientaram até passarmos pela obra. Lembro também que a Bete, motorista da expedição, quase atropelou um macaco que cruzou o nosso caminho. Após esta aventura chegamos no local onde pegamos um barco para atravessar o Rio Real rumo ao nosso destino. O rio é bem largo e cercado por manguezais. Chegando em Mangue Seco, alugamos um passeio de bugre até às dunas e à praia de Mangue Seco.

Primeiro conhecemos as dunas de onde se tinha uma belo visual da praia e de toda a região, cercada por coqueirais e manguezais. Chegando na praia, o guia nos deixou livre para caminhar e disse que, ao retornarmos, almoçaríamos e retornaríamos ao local de partida. Caminhamos bastante e percebemos que estávamos praticamente sozinhos, o que nos deu uma ideia: vamos fazer nudismo !!! Aproveitamos então a situação, tiramos nossas roupas e entramos no mar. Sensação de liberdade e prazer. No final do passeio, ficamos na praça principal da cidade aproveitando a tranquilidade do lugar.

Brasil - Bahia - Mangue Seco
Mangue Seco

No retorno à Praia do Forte, passamos pela praia de Imbassaí. Esta é a primeira praia da Linha Verde, como é chamada a bela estrada litorânea que liga a Bahia ao Sergipe. Distante apenas 14 km da Praia do Forte, o rústico e agradável vilarejo tem praias contornadas por coqueirais, dunas gigantescas e rios perfeitos para banhos de água doce.

Brasil - Bahia - Praia de Imbassai
Praia de Imbassaí

4º dia: Praia do Forte

Ficamos na praia e aproveitei para fazer uma caminhada mais longa. Caminhei por aproximadamente duas horas apreciando esta linda praia ladeada por uma muralha de coqueiros. Na caminhada pude até ver marcas de rastros de tartarugas que devem ter ido desovar na praia durante à noite. À tarde, aproveitamos para comprar algumas lembranças e almoçar no Bar do Souza. À noite, aproveitamos a tranquilidade da vila para descansar.

5º dia: Praia do Forte

Ficamos na praia e aproveitamos para caminhar e tomar banho de mar nas piscinas naturais formadas pelos corais.

Saída da Praia do Forte para Itacaré


Dicas / Informações

  • Assista à abertura dos ninhos das tartarugas marinhas no fim da tarde (Projeto TAMAR).
  • Não esqueça de comer uma porção de bolinho de peixe no Bar do Souza.
  • Caminhe pela Praia do Forte (mas cuidado com os corais).
  • Visite Mangue Seco.

Links úteis

Deixe uma resposta